Combate à Covid-19: Solvay oferece água oxigenada ao Laboratório Militar

A Solvay Portugal correspondeu a um pedido do Laboratório Militar e doou a este estabelecimento do Exército português mil litros de peróxido de hidrogénio para fins de descontaminação, no âmbito do combate à actual pandemia do novo coronavírus.

H2O2 _ Laboratório MilitarClick to enlarge
Este gesto solidário, tirando partido das propriedades desinfectantes da água oxigenada, produto fabricado no complexo industrial de Póvoa de Santa Iria, segue-se a outra iniciativa humanitária da Solvay, que há poucos dias ofereceu mil embalagens de solução higienizante de superfícies para protecção da comunidade da Póvoa e Forte da Casa.

Fornecer um contentor IBC com mil litros de peróxido de hidrogénio AG-BATH 35%, produto em elevada concentração, significa alimentar um volume enorme de solução descontaminante a utilizar pelo Exército na luta contra a disseminação da Covid-19 em lares de idosos ou em instalações hospitalares”, explica Patrícia Cecílio, directora de Segurança, Higiene no Trabalho, Ambiente e Qualidade da Solvay Portugal.

Por todo o mundo, as unidades industriais dos diferentes negócios da Solvay têm dado, nestes tempos difíceis, inúmeros exemplos de solidariedade e apoio às comunidades em que se inserem, através de doações em produto e de outros contributos para o esforço global de combate à pandemia.

A direcção e os colaboradores da Solvay, que mantiveram até agora a actividade produtiva da Empresa e têm servido atempadamente as indústrias suas clientes, sentem orgulho nestas iniciativas solidárias. Cumprir a nossa missão de servir a economia nacional e poder ainda ir mais além, ajudando a vencer a crise sanitária, incentiva-nos a prosseguir o bem comum”, sublinha Luís Ferrão, director de Recursos Humanos.

A Solvay Portugal manifesta a plena confiança de que, com serenidade e sentido cívico, e com a observação rigorosa de medidas de protecção e contenção, como as que tem aplicado na Empresa, será possível não só a retoma económica como atingir em breve um “Covid-Zero”.